quarta-feira, 22 de julho de 2009

ALIMENTOS PODEM INFLUENCIAR NAS DORES DE CABEÇA


Li essas informações sobre a relação entre a alimentação e as dores de cabeça na revista Boa Forma e acredito que possa ajudar evitar esse desconforto. As informações são de Cynthia Antonaccio, mestre em Nutrição pela Universidade de São Paulo, autora do livro Boa Forma em 8 Semanas (Editora Marco Zero), diretora da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar...

Se a dor de cabeça persistir, vale a pena checar a influência que a alimentação apresenta nesse sintoma.
A famosa enxaqueca pode ser causada pela presença de substâncias específicas na dieta ou pela simples ausência de alimentos durante intervalos longos, pois o jejum, mesmo que por algumas horas, causa a queda dos níveis de açúcar no sangue. Isso gera uma vasodilatação (aumento da espessura do calibre dos vasos sanguíneos), o que favorece a dor de cabeça. Por isso, estabeleça horários regulares para suas refeições, buscando intervalos de quatro horas entre uma refeição e outra.
Por outro lado, alguns alimentos contêm substâncias capazes de induzir os sintomas da enxaqueca:
• Aminoácido tiramina: presente no vinho tinto, queijo amarelo curado, peixe defumado, fígado de galinha, figo e alguns grãos.
• Cafeína: presente no café e refrigerantes à base de cola e no chocolate
• Nitritos: presente nas carnes, como toucinho defumado, salsichas, salame e outras carnes processadas
• Glutamato monossódico: um aditivo encontrado em alguns alimentos industrializados, principalmente caldos e sopas
• Adoçante aspartame: segundo estudos, quando 30 gramas são consumidos diariamente aumentam em até 9% o risco de enxaqueca em indivíduos predispostos.
A suscetibilidade a determinado alimento depende de cada pessoa. E por isso é importante que você preste atenção nos alimentos que escolhe e quais ocasionam crises de enxaqueca.
Curiosidade: alimentos muito gelados, quando em contato com o céu da boca, faringe e esôfago desencadeiam reflexos que ocasionam dor de cabeça, mas tem sintoma passageiro.

2 Comentários:

Patrícia Campos disse...

Fala Rê,

Show de bola essa matéria!!
beijos

Recreio disse...

Cara Renata,
Como sempre estou recebendo seus post decidi comentar este especialmente para manifestar minha opinião sobre como são passadas as informações. Li o artigo na revista e cada dia fico mais impresionado com a superficialidade dos meios de comunicação.
Claro que o assunto é interessante por tratar-se de nossa saúde mas gostaria de me referir à pouca comprovação das informações ou dados colocados. É importante que nos a costumemos a buscar as referências cientificas de cada informação. O brasileiro tem por hábito rejeitar ou abraçar fervorosamente alguns assuntos sem ir buscar as referências ou estudos realizados para dar fidelidade ao tratado. Por exemplo o único numero oferecido no artigo foi referente ao aspartame que já é bastante divulgado, mas e as outras quantidades? será que devemos abolir seu consumo para não sentirmos dor de cabeça? Quais os cereais que poderiam provocar as dores? Olha que eu como vegetariano consumo muitos cereais para subtituir o consumo de proteina animal.
Então, será que devemos apenas acreditar nas informações porque alguém que tem mestrado em nutrição o diz?. Devemos lembrar que o mestrado se obtem sobre um assunto especifico, não torna o mestre um onicientes, faço este pequeno comentário sobre isto porque tambem devemos parar de acreditar no que nos é dito apenas porque alguém tem títulos.
Já dice um grande mestre a mais de 2500 anos, "não acredites em tudo que te dizem, nem nisto que estou te dizendo, experimente por si mesmo".
Bem, deixo meu abraço agradecendo a você sua dedicação e que sempre procura passar cordialide nos seus post.
" Que seja para o beneficio de todos"

Postar um comentário

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO